ENTRE EM CONTATO:

igrejaluterana@gmail.com

Deixe seu comentário: sugira, opine, participe!
Se algum post lhe ofende ou viola seus direitos autorais entre em contato.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

MENSAGENS DE LUTERO

O que Lutero escreveu? Como ele pregou? Qual é o seu ensino?
Muitas pessoas têm curiosidade de conhecer a obra do reformador da Igreja. Muitos se frustram por causa do acesso limitado aos seus escritos.
Justamente para dar um maior acesso ao pensamento de Lutero em língua portuguesa, as igrejas luteranas IELB e IECLB criaram em 1965 a CIL - Comissão Interluterana de Literatura.
Em todos estes anos de trabalho a CIL já publicou muitos volumes dentre os quais o Best-Seller CASTELO FORTE (publicação anual) e recentemente chegou em 10 Volumes de Obras Selecionadas de Martinho Lutero.
Compartilho com vocês os links para as mensagens que foram publicadas no Castelo Forte de 1983, todas elas, escritas pelo Reformador Martinho Lutero. É uma excelente forma de conhecer um pouco sua maneira de pensar a teologia. Para àqueles que querem ter conhecimento mais profundo recomendo as Obras Selecionadas que estão à venda na Editora Concórdia.

Aí estãos links, navegue a vontade (e aproveite para conhecer o site da CIL):

ENSINOS DE LUTERO: (na verdade, não de Lutero, mas da Bíblia e consequentemente de Deus!)

Meditações de Lutero mês de Agosto de 2007 Meditações de Lutero mês de Julho de 2007 Meditações de Lutero mês de Junho de 2007 Meditações de Lutero mês de Maio de 2007 Meditações de Lutero mês de Abril de 2007 Meditações de Lutero mês de Março de 2007 Meditações de Lutero mês de Fevereiro de 2007 Meditações de Lutero mês de Janeiro de 2007 Meditações de Lutero mês de Novembro de 2006 Meditações de Lutero mês de Outubro de 2006 Meditações de Lutero mês de Setembro de 2006 Meditações de Lutero mês de Agosto de 2006 Meditações de Lutero mês de Julho de 2006 Meditações de Lutero mês de Junho de 2006 Meditações de Lutero mês de Maio de 2006 Meditações de Lutero mês de Abril de 2006 Meditações de Lutero mês de Março de 2006 Meditações de Lutero mês de Fevereiro de 2006 Meditações de Lutero mês de Janeiro de 2006 Meditações de Lutero mês de Dezembro de 2005 Meditações de Lutero mês de Novembro de 2005 Meditações de Lutero mês de Outubro de 2005 Meditações de Lutero mês de Setembro de 2005 Meditações de Lutero mês de Agosto de 2005 Meditações de Lutero mês de Julho de 2005 Meditações de Lutero mês de Junho de 2005 Meditações de Lutero mês de Maio de 2005 Meditações de Lutero mês de Abril de 2005 Meditações de Lutero mês de Março de 2005 Meditações de Lutero mês de Fevereiro de 2005 Meditações de Lutero mês de Janeiro de 2005 Meditações de Lutero mês de Dezembro de 2004 Meditações de Lutero mês de Novembro de 2004 Meditações de Lutero mês de Outubro de 2004 Meditações de Lutero mês de Setembro de 2004 Meditações de Lutero mês de Agosto de 2004 Meditações de Lutero mês de Julho de 2004 Meditações de Lutero mês de Junho de 2004 Meditações de Lutero mês de Maio de 2004 Meditações de Lutero mês de Abril de 2004 Meditações de Lutero mês de Março de 2004 Meditações de Lutero mês de Fevereiro de 2004 Meditações de Lutero mês de Janeiro de 2004 Meditações de Lutero mês de Dezembro de 2003 Meditações de Lutero mês de Novembro de 2003




terça-feira, 8 de julho de 2008

O FIM DOS MAUS

Posto um vídeo legendado com o Salmo 37. A última imagem é forte, por isso vale saber que é uma montagem (um efeito especial). Vale uma boa reflexão, pois vemos que na prática é isto mesmo que acontece. Muitas vezes os maus parecem se dar bem, mas no fim acabam colhendo a morte. Um outro Salmo que trata do assunto é o salmo 73. Vale a pena dar uma olhada.



A ÁRVORE DOS PROBLEMAS


Esta é uma história de um homem que contratou um carpinteiro para ajudar a arrumar algumas coisas na sua fazenda.
O primeiro dia do carpinteiro foi bem difícil.
O pneu do seu carro furou.
A serra elétrica quebrou.
Cortou o dedo.
E ao final do dia, o seu carro não funcionou.
O homem que contratou o carpinteiro ofereceu uma carona para casa.
Durante o caminho, o carpinteiro não falou nada.
Quando chegaram a sua casa, o carpinteiro convidou o homem para entrar e conhecer a sua família.
Quando os dois homens estavam se encaminhando para a porta da frente, o carpinteiro parou junto a uma pequena árvore e gentilmente tocou as pontas dos galhos com as duas mãos.
Depois de abrir a porta da sua casa, o carpinteiro transformou-se.
Os traços tensos do seu rosto transformaram-se em um grande sorriso, e ele abraçou os seus filhos e beijou a sua esposa.
Um pouco mais tarde, o carpinteiro acompanhou a sua visita até o carro.
Assim que eles passaram pela árvore, o homem perguntou:
Porque você tocou na planta antes de entrar em casa ???
Ah! Esta é a minha Árvore dos Problemas.
Eu sei que não posso evitar ter problemas no meu trabalho, mas estes problemas não devem chegar até os meus filhos e minha esposa.
Então, toda noite, eu deixo os meus problemas nesta Árvore quando chego em casa, e os pego no dia seguinte.
E você quer saber de uma coisa?
Toda manhã, quando eu volto para buscar os meus problemas, eles não são nem metade do que eu me lembro de ter deixado na noite anterior.

A IMPORTÂNCIA DO PERDÃO

Imagem: Microsoft OnLine

Autor Desconhecido

O pequeno Zeca entra em casa, após a aula, batendo forte os seus pés no assoalho da casa. Seu pai, que estava indo para o quintal fazer alguns serviços na horta, ao ver aquilo chama o menino para uma conversa. Zeca, de oito anos de idade, o acompanha desconfiado. Antes que seu pai dissesse alguma coisa, fala irritado:

- Pai, estou com muita raiva. O Juca não deveria ter feito isso comigo. Desejo tudo de ruim para ele.

Seu pai, um homem simples, mas cheio de sabedoria, escuta, calmamente, o filho que continua a reclamar:

- O Juca me humilhou na frente dos meus amigos. Não aceito. Gostaria que ele ficasse doente, sem poder ir para a escola.

O pai escuta tudo, calado, enquanto caminha até um abrigo onde guardava um saco cheio de carvão. Leva o saco até o fundo do quintal e o menino o acompanha, calado. Zeca vê o saco ser aberto e, antes mesmo que ele pudesse fazer uma pergunta, o pai lhe propõe algo:

- Filho, faz de conta que aquela camisa branquinha que está secando no varal é o seu amiguinho Juca, e cada pedaço de carvão é um mau pensamento seu, endereçado a ele. Quero que você jogue todo o carvão do saco na camisa, até o último pedaço. Depois eu volto para ver como ficou.

O menino achou que seria uma brincadeira divertida e pôs mãos à obra. O varal com a camisa estava longe do menino, e poucos pedaços atingiam o alvo. Uma hora se passou e o menino terminou a tarefa. O pai, que espiava tudo de longe, se aproxima do menino e pergunta:

- Filho, como está se sentindo agora?

- Estou cansado, mas estou alegre porque acertei muitos pedaços de carvão na camisa.

O pai olha para o menino que fica sem entender a razão daquela brincadeira e, carinhoso, lhe fala:

- Venha comigo até o meu quarto, quero lhe mostrar uma coisa.

O filho acompanha o pai até o quarto e é colocado na frente de um grande espelho onde pode ver seu corpo todo. Que susto! Só conseguia enxergar seus dentes e os olhinhos.

O pai, então, lhe diz ternamente:

- Filho, você viu que a camisa quase não sujou; mas olhe só para você. O mal que desejamos aos outros é como o que lhe aconteceu. Por mais que possamos atrapalhar a vida de alguém com nossos pensamentos, a borra, os resíduos, a fuligem, ficam sempre em nós mesmos.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Salmo 65.4


Imagens com versículos bíblicos editadas por www.igrejaluterana.blogspot.com
As imagens são de uso gratúito para fins pessoais ou uso em igreja de forma não comercial. Para reprodução ou distribuição em sites na Internet é necessário a inclusão de um link (junto com cada imagem reproduzida), para o site www.igrejaluterana.blogspot.com

ECO LUTERANO - EDIÇÃO ELETRÔNICA

Google